Queimadas, ‘Cidade das Pedras’ é famosa pelo seu turismo de aventura

Queimadas, ‘Cidade das Pedras’ é famosa pelo seu turismo de aventura

Queimadas inaugurou, recentemente, o primeiro e maior circuito de cicloturismo do estado, com 155 km de extensão

Conhecida como a ‘Cidade das Pedras’, Queimadas, localizada no Agreste paraibano, vem fazendo um bom uso dos seus atributos geográficos para desenvolver o turismo de aventura e experiência, através das práticas esportivas de rapel, caminhadas, escaladas, downhill escida de bicicleta em alta velocidade), motocross e trilhas de bicicletas e motos. Recentemente, também foi inaugurado o primeiro e maior circuito de cicloturismo a Paraíba, com 155km de extensão dentro do própriomunicípio, que em cima duas rodas os visitantes podem desfrutar das singularidades a localidade.

O Circuito de Cicloturismo Cidade das Pedras é um equipamento de esporte e turismo permanente, que é gratuito e totalmente autoguiado, com sinalização e informações. Tem ainda o aplicativo, indicando onde as pessoas podem parar para almoçar, tomar café, lanchar, tomar banho, fazerem visitas aos museus e sítios arqueológicos.

As potencialidades do turismo vem sendo fonte de renda de diversas famílias queimadenses, contribuindo com o comércio local que vai do setor de alimentação ao da construção civil. Desde 2017, a cidade para o Mapa Turístico Estadual (TME), até possui opção para portadores de deficiência visual, com a oferta do rapel com tato. “Cada vez mais, nossa cidade vem se tornando ponto de encontro para os amantes dos esportes radicais e com bicicletas. Então, estamos sempre apoiando os eventos, como o Encontro Regional de Rapel Cidade das Pedras, que reúne pessoas de vários estados do país. Queimadas também está inserida a Rota dos Lajedos que proporciona aos visitantes um roteiro integrado a outros municípios da região”, destaca o prefeito municipal Carlinhos de Tião.

No setor da cultura, Queimadas tem muito para mostrar às pessoas. A cidade incentiva os grupos folclóricos de coco de Roda, Arriba a Saia e Abadá Capoeira; além de promover o Cine Pedras – com exibição de filmes de forma gratuita – e a Sexta Cultural, com apresentações de artistas locais. A secretária municipal de Esporte, Cultura e Lazer Angélica acrescenta que as festividades religiosas também atraem turistas, como a Festa de Reis, que ocorre sempre no mês de janeiro e é considerada a maior do Agreste paraibano.

Já no quesito histórico, Queimadas é o que se pode chamar de museu a céu aberto, pois já estão catalogados 12 sítios arqueológicos com pinturas e escrituras rupestres de civilizações antigas. Paisagens inesquecíveis, um verdadeiro arsenal da História, como a Itacoatiara dos Macacos, Caverna da Loca (cemitério indígena), Pedra do Castanho 1 e 3, Pedra Zé Velho, Pedra do Touro, Pedra do Bico e Bodopitá, que comprovam a ocupação humana de muitos milhares de anos atrás.

Entre os filhos ilustres da cidade, está Maria Dulce Barbosa (a primeira mulher a ser eleita prefeita eleita de Queimadas, em 1962, como também de toda Paraíba), e músico e compositor Antônio Barros, conhecido nacionalmente por ser o autor das canções: “Homem Com H”, “Bate Coração”, “Procurando Tu”, “Sou O Estopim”, que foram gravadas por nomes como Ney Matogrosso, Elba Ramalho, Dominguinhos, Gilberto Gil, Alcione, Ivete Sangalo, Fagner, Gal Costa, Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga e Marinês. Tem ainda o poeta e cronista Paulo Epifânio Bezerra, de 85 anos, que é o autor do hino municipal. “Sou um filho dessa terra e ter escrito seu hino foi uma grande honra! Queimadas é um pedaço da minha vida, a amo”, pontua o queimadense.

Municípío pertenceu a Campina Grande

A cidade de Queimadas recebeu esse nome ainda no início de seu povoamento, quando fazendeiros da região atearam fogo na vegetação, em busca de macambiras e cactos para alimentar suas criações de gado e também abrir novos caminhos aos desbravadores. Em, 1888, foi construída a primeira capela do povoado, que na época pertencia a Campina Grande. Em 1943, o distrito passou a se chamar de Tataguassu, mas, em 1948,voltou a ser chamado de Queimadas.

Sua emancipação política ocorreu em 14 de dezembro de 1961; nesta próxima terça-feira, a cidade completa 60 anos. Atualmente, Queimadas possui mais de 43 mil habitantes e fica a 137km da capital paraibana, João Pessoa. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar do desenvolvimento da zona urbana do município, Queimadas possui a maior população rural da Paraíba, o equivalente a mais de 18 mil moradores rurais.