Seu gato está acima do peso? Veja 4 dicas para lidar com o problema

Seu gato está acima do peso? Veja 4 dicas para lidar com o problema

Veterinária lista 4 dicas para o dia a dia que ajudarão o seu gatinho a vencer a briga com a balança

Você sabia que nem só nos desenhos animados os gatos podem ser gordinhos? Essa é a realidade de aproximadamente 40% dos felinos no mundo, segundo uma pesquisa realizada recentemente pela Royal Canin. Portanto, esse cenário reforça a importância de cuidar da alimentação — e consequentemente da saúde — desses pets não só em ações pontuais, como também no dia a dia.

De acordo com a veterinária Priscila Rizelo, esse número é explicado, principalmente, pelo estilo de vida desses gatinhos, além do pouco estímulo à castração. Somados, esses dois fatores estimulam o aumento da ingestão de alimentos, tornando os gatos animais que anseiam por comida entre as refeições. Mas a notícia boa é que isso pode ser prevenido com algumas dicas! Confira:

Cardápio balanceado

É bom lembrar que a alimentação equilibrada não vale só para os humanos. Então, vale a pena colocá-la em práticas nas refeições diárias dos pets, uma vez que a rotina alimentar impacta diretamente na qualidade de vida deles. “Os tutores devem ficar atentos na escolha do alimento, além de conferir as instruções da embalagem com atenção. Os alimentos adequados devem conter vitaminas e nutrientes indicados ao felino e corresponder à sua idade, raça, estilo de vida ou sensibilidade específica”, destaca Priscila.

Mexa-se, gatinho!

Além de comer bem, os bichanos também precisam manter-se ativos. Estimule-o através de brincadeiras, mantendo uma rotina de lazer e revezamento de brinquedos para que essas atividades sejam sempre interessantes e prazerosas, assim não corre o risco deles se cansarem delas.

Não dar livre acesso às comidas é uma das estratégias para manter o peso do gatinho (Foto: Shutterstock)

Comida na hora certa

“Quando os gatos imploram por alimento e têm fácil acesso a ele, tendem a ganhar peso, o que pode impactar negativamente na sua saúde”, reforça a especialista sobre a importância de oferecer comida apenas nas horas estipuladas para isso. Embora necessária, essa não é realidade de muitos tutores: 54% deixam o felino ter livre acesso ao potinho e 69% o alimentam até ele parar de pedir, conforme dados da pesquisa da Royal Canin. É hora de mudar, né?!

De olho nos petiscos

A veterinária salienta que os bichanos costumam comer aos poucos e várias vezes por dia, além de adorarem um agrado em forma de petiscos entre as refeições por parte dos tutores. Mas esse hábito pode ser bastante prejudicial quando não for moderado e acarretar na temida obesidade. Que tal substituir o petisco por um alimento úmido mais completo e balanceado? “Eles são bem mais palatáveis aos gatos e devem ser oferecidos como parte do total de calorias diárias, não adicionais”, acrescenta.

Buscando o veterinário

Se você notou que seu pet está acima do peso, vale marcar um horário com o médico-veterinário para ajustar a alimentação conforme as necessidades dele e realizar exames de rotina, ok? “Lembre-se sempre: moderação e boas escolhas são a chave de uma rotina alimentar equilibrada e saudável, tanto para os humanos como para os animais”, relembra Priscila.

Priscila Rizelo, médica-veterinária e coordenadora de comunicação científica da Royal Canin Brasil.