Refúgio de Vida Silvestre Serras Caatingueiras tem mapa atualizado

Refúgio de Vida Silvestre Serras Caatingueiras tem mapa atualizado

Salgueiro / Cabrobó – PE. Um mapa atualizado da Unidade de Conservação (UC) Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Serras Caatingueiras, situada nos municípios de Salgueiro e Cabrobó, em Pernambuco, na Região do Sertão Central e do São Francisco, acaba de ser disponibilizado pelo Núcleo de Ecologia e Monitoramento Ambiental (Nema), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). A iniciativa celebra o marco de três anos desde a criação da UC, que  é considerada a segunda maior unidade de proteção integral estadual de Pernambuco e teve sua criação proposta pelo Nema e o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna) da Univasf.

A UC possui aproximadamente 21,6 mil hectares e  faz divisa com o Trecho Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf). Além disso, a área abriga um complexo de serras que guarda importantes espécies da fauna e da flora da Caatinga. A necessidade de conservação do ambiente é urgente em toda a área mapeada, que engloba as Serras do Livramento, Monte Santo, Letras e Bananeiras.

Considera este conteúdo relevante? Apoie a Eco Nordeste e fortaleça o jornalismo de soluções independente e colaborativo!

No último levantamento realizado pelo Nema e Cemafauna, foram registradas na região 422 espécies vegetais, sendo 231 espécies herbáceas 35 espécies endêmicas (exclusivas) da Caatinga, como ipê-cascudo (Handroanthus spongiosus), que faz parte da lista de espécies ameaçadas de extinção do Ministério do Meio Ambiente(MMA) . Dentre as espécies vegetais presentes na região, destaca-se a Pleurophora pulchra, descoberta recente para a ciência, durante pesquisa realizada pelo Nema junto a outras instituições.

Quanto à fauna, 326 espécies de animais foram levantados, com atenção para os mamíferos ameaçados: a onça-parda (Puma concolor), o gato-vermelho (Puma yagouaroundi) e o mocó (Kerodon rupestris).  Além disso,  recentemente foi descoberta na área uma nova espécie para a ciência: a borboleta Melanis caatingensis. Na região, há ainda a presença de sítios arqueológicos, localizados principalmente na Serra das Letras.

Na carta-imagem, que é um mapa constituído por mosaicos de fotografias aéreas ou de imagens de satélites, é possível visualizar a UC Serras Caatingueiras, os limites municipais e a rede de drenagem de Salgueiro e Cabrobó, além das áreas construídas na região.

“O perímetro da UC abrange um complexo de serras distribuídas ao longo da área. O mapa atualizado permitirá às comunidades locais e ao público em geral identificar as edificações adjacentes à UC, além de a alta resolução da imagem permitir a percepção em nível de detalhe, como por exemplo, as áreas com maior cobertura vegetal ou as  desmatadas”, destaca Aline Faustino, pesquisadora do Nema.

Para essa atualização, foram utilizados mosaicos de imagens do satélite Planet, registrados em novembro de 2021, cedidas pelo programa da Noruega Norway’s International Climate & Forests Initiative (NICFI). Os mapas de relevo identificam as principais serras da área protegida e foram produzidos a partir das imagens de alta resolução do Projeto Pernambuco Tridimensional (PE3D). Já no mapa de uso e cobertura do solo, feito a partir da imagem do Mapbiomas, é possível identificar e distinguir áreas de cobertura vegetal das áreas antropizadas (alteradas por ações humanas), além dos terraços aluviais (superfícies planas ou levemente inclinadas formadas às margens de um rio).

Segundo Aline Faustino, este mapa pode ser utilizado pelos moradores para localização espacial, reconhecimento do território e divulgação. “A atualização deste produto permite identificar as características de uso e cobertura atuais, que, comparado com imagens anteriores à criação ou futuras a esse, permite compreender as transformações no tempo e no espaço”, explica.

Refúgio de Vida Silvestre Serras Caatingueiras

A criação da Unidade de Conservação foi fruto do licenciamento ambiental das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf), por meio do Plano Básico Ambiental 23 executado pelo Nema e Cemafauna, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

A articulação iniciou em 2011, em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas-PE), a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH-PE), e as prefeituras de Salgueiro e Cabrobó. O decreto de criação foi assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, em 5 de junho de 2019, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

A pesquisadora Aline Faustino detalha que a categoria Refúgio da Vida Silvestre não se limita necessariamente à proteção exclusiva de uma espécie ameaçada. O Revis Serras Caatingueiras foi criado com o intuito de preservar espécies endêmicas, ameaçadas e novas da fauna e flora, além dos sítios arqueológicos.