Rara e ameaçada de extinção flautim-rufo é ave exclusiva da Amazônia

Rara e ameaçada de extinção flautim-rufo é ave exclusiva da Amazônia

Status de ameaça é resultado das baixas densidades populacionais da espécie e da dependência às florestas abertas de bambu.

Um pontinho no mapa… um único estado entre os 27 brasileiros… uma região específica dentro desse estado, dominada por vegetação típica da Amazônia. O leste do Acre é o único local no Brasil onde o flautim-rufo pode ser encontrado.

A ave, que corre risco de extinção e está classificada na categoria Vulnerável da Lista Internacional de Espécies Ameaçadas, foi descrita cientificamente há 15 anos, em 2007, por pesquisadores do Peru, país que, assim como o Brasil e a Bolívia, pode ser encontrada, apesar de rara.

Flautim-rufo foi registrado pela observadora e fotógrafa de aves Silvia Linhares em Rio Branco (AC) — Foto: Silvia Linhares/Arquivo Pessoal

Flautim-rufo foi registrado pela observadora e fotógrafa de aves Silvia Linhares em Rio Branco (AC) — Foto: Silvia Linhares/Arquivo Pessoal

“O flautim-rufo habita florestas abertas com bambus do gênero Guadua sp, podendo ser registrado também em áreas de terra firme ou várzea. Nessas florestas, chamadas de tabocais, é encontrado durante o dia, procurando pequenas presas, como artrópodes”, detalha o biólogo especialista em aves, André Menini.

Devido a escassez da espécie, mesmo em ambientes propícios, o flautim-rufo é um dos especialistas em bambus mais raros dessas florestas

De tamanho médio, com plumagem em tons predominantemente ruivos, tem um aspecto ‘felpudo’. “Os machos adultos possuem modificações nas penas de voo primárias, que podem estar associadas com a produção de um som característico do bater das asas em contextos específicos, como o cortejo”, explica.

A ave está classificada na categoria Vulnerável da Lista Internacional de Espécies Ameaçadas — Foto: Ricardo Plácido/Arquivo Pessoal

A ave está classificada na categoria Vulnerável da Lista Internacional de Espécies Ameaçadas — Foto: Ricardo Plácido/Arquivo Pessoal

A íris vermelha, o bico achatado, maxila acinzentada e mandíbula rosada garantem a originalidade dessa ave, que é da mesma família dos papa-moscas.

Macho e fêmea se diferem no tamanho: maiores e mais pesados, os machos medem de 18 a 24 centímetros e podem pesar até 40 gramas.

Outra característica curiosa é que durante o forrageamento (busca por alimento) ou vocalização a ave pode ser vista erguendo apenas uma ou as duas asas, como um ‘aceno’. “Entretanto, não está clara a função para tal comportamento”, completa o ornitólogo.

O flautim-rufo é um dos especialistas em bambus mais raros das florestas — Foto: Ricardo Plácido/Arquivo Pessoal

O flautim-rufo é um dos especialistas em bambus mais raros das florestas — Foto: Ricardo Plácido/Arquivo Pessoal

Rara na natureza

De acordo com Menini, diversos fatores contribuem para o desconhecimento de alguns aspectos da espécie. “O flautim-rufo é um especialista em tabocais, um ambiente com um sub-bosque muito fechado e com bambus espinhosos que dificultam o acesso ao habitat. Apenas 15 anos se passaram desde a descrição da espécie para a ciência, por isso é de se esperar o desconhecimento sobre questões da biologia e ecologia da ave”, explica,

“A aparente raridade desse passarinho também pode ajudar a explicar o baixo conhecimento sobre ele. No entanto, é extremamente importante compreendermos a história natural da biologia reprodutiva e a associação aos tabocais para garantirmos que o flautim-rufo continue habitando as florestas do nosso país e de nossos ‘vizinhos’ Peru e Bolívia”, finaliza.

O status de ameaça é resultado das baixas densidades populacionais da espécie, que é exclusiva da Amazônia. Além disso, a dependência da ave às florestas abertas com bambu a coloca nessa categoria de ameaça global.