Quer ser mais feliz? A ciência explica como

Quer ser mais feliz? A ciência explica como

A busca pela felicidade é uma das questões mais fundamentais da humanidade em toda sua história, e o texto, escrito por Jessica Thiefels, buscou a objetividade científica para ao menos levantar pontos importantes para alcançá-la.

Por mais difíceis que sejam nossas realidades profissionais, emocionais e pessoais, ao menos uma parte da felicidade é uma espécie de decisão, algo que pode ser alcançado por nossa forma de pensar e agir, e praticado em nosso dia a dia. Uma das pesquisas levantadas pela matéria sugere que, no trabalho, transformações podem se revelar determinantes para essa “decisão” de ser feliz.

A lista é interessante, e diz respeito aos diversos aspectos de nossa postura profissional.

  • Melhores sua capacidade de comunicação
  • Amplie seu engajamento
  • Crie relações positivas com os clientes
  • Aumente sua energia, sua paixão e seu entusiasmo
  • Invista em maior produtividade e eficiência
  • Amplie seu compromisso organizacional

O artigo também sugere uma postura um pouco mais niilista sobre a vida: deixar de buscar um sentido maior em nossa existência não é, porém, afirmar que a vida não tem propósito, mas sim oferecer todo espaço possível pra que possamos criar, nós mesmos, o sentido que queremos dar – e tornar a felicidade, assim, algo adaptável e acessível.

“Se você se liberar da pressão do significado e permitir que a vida se desdobre com expectativas realistas, vai se sentir mais enraizado no presente ao invés de pensar excessivamente cada momento”,

diz o texto, que sugere outras formas de buscar uma felicidade “real”.

  • Torne seus objetivos em pequenos hábitos cotidianos
  • Pense nas palavras que usa para se referir aos objetivos
  • Pense bem sobre o que motiva cada objetivo
  • Se dê recompensas, mas não torne esse o motivo da felicidade

A resiliência, aquela capacidade tão importante de suportar e superar adversidades, se adaptar e se recuperar diante das dificuldades, como elemento determinante para essa felicidade e bem-estar.

“Cultivar a resiliência nos ajuda a combater a síndrome de impostor, o medo e os fracassos, assim como as comparações com outras pessoas, e a pressão para alcançar os objetivos”,

diz o artigo, que finaliza com estratégias para construir a própria resiliência e criar uma “felicidade sustentável”.

  • Acredite em seus próprios talentos e atributos positivos
  • Seja flexível e aceite a mudança como algo inevitável
  • Busque motivos para ter esperança e gratidão
  • Invista em habilidades proativas e que resolvam problemas
  • Invista em relacionamentos saudáveis
“Felicidade é uma escolha intencional, e buscá-la é uma prática consistente que nunca se encerra, e tudo bem”, diz.
Publicado no site Fast Company a partir de diversas pesquisas e textos, o artigo “Everything you need to become happier, according to science” (“Tudo que você precisa se tornar para ser mais feliz, de acordo com a ciência”, em tradução livre), de Jessica Thiefels, pode ser lido na íntegra e em inglês aqui.
Como alguns dizem, a felicidade é uma escolha, e uma escolha que deve ser feita diariamente.
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.