Quando acender e apagar as luzes? as melhores dicas para economizar dinheiro na conta de luz

Quando acender e apagar as luzes? as melhores dicas para economizar dinheiro na conta de luz

Nossos aparelhos elétricos não são os únicos que consomem energia. As lâmpadas que iluminam nossas casas também podem levar ao consumo excessivo de eletricidade. Depende do tipo de lâmpada usada e da frequência de iluminação. E, portanto, a adoção de certos gestos ecológicos o ajudará a economizar em sua conta. Compartilhamos com você nossas dicas para economizar energia.

A adoção de gestos ecológicos permite reduzir o consumo de energia e, consequentemente,  a conta de luz.

Dicas para economizar eletricidade

APAGUE A LUZ AO SAIR DE UMA SALA

Apagar a luz ao sair de um cômodo é um gesto que parece óbvio, mas às vezes tendemos a esquecê-lo. Se você tiver problemas para adotar esse reflexo, pode instalar um detector de presença que desligará a luz quando você sair de uma sala.

Se você tiver lâmpadas fluorescentes compactas, é recomendável desligá-los se você planeja ficar ausente por mais de 15 minutos. Mas se a duração da sua ausência for mais curta, você pode mantê-los ligados para evitar torrá-los. Na verdade,  a vida útil dessas lâmpadas depende do número de vezes que são ligadas e desligadas.

ESCOLHENDO O TIPO CERTO DE LÂMPADA

A escolha da lâmpada não deve ser negligenciada. É o seu tipo de lâmpada que vai te ajudar a economizar energia, ou pelo contrário, aumentar a participação da iluminação na sua conta de luz.

Antes de comprar sua lâmpada, verifique o rótulo. Isso inclui informações sobre seu consumo de energia. Escolha a lâmpada que tem a palavra A  e isso significa que sua iluminação será mais econômica.  Além disso, distinguimos entre as lâmpadas que menos consomem energia, os LEDs e as lâmpadas fluorescentes compactas.

– LEDs

Embora sejam caras para comprar, as lâmpadas LED são as que consomem menos energia e duram mais, em comparação com as outras. Na verdade,  elas consomem 6 vezes menos que as lâmpadas halógenas e 10 vezes menos que as incandescentes, conforme explicado no site da Capital.

– A lâmpada fluorescente compacta

Também chamada de lâmpada de baixo consumo, a lâmpada fluorescente compacta também é recomendada para economizar energia elétrica. Também permite  trazer uma boa iluminação  para o seu interior. Na verdade,  ele tem a vantagem de converter 80% da energia em luz e, portanto, apenas 20% é convertido em calor, conforme explicado no site da EDF.

– A lâmpada halógena

Se você quiser economizar em sua iluminação, evite este tipo de lâmpada que consome muita energia. Além disso,  em setembro de 2018, a Comissão Europeia  proibiu a comercialização de lâmpadas halógenas, por razões econômicas e ecológicas.

– lâmpadas incandescentes

Estas lâmpadas têm a vida útil mais curta, mas, além disso, consomem muita energia e não fornecem uma boa iluminação. Na verdade, eles convertem apenas 5% a 8% do seu consumo de eletricidade em luz. O resto se transforma em calor, segundo FUTURA PLANETE.

MANTER LÂMPADAS

Remova a poeira de suas lâmpadas e cortinas para reavivar sua iluminação e, em vez disso, escolha sombras claras que irão acentuar o brilho que emana das lâmpadas.

APROVEITANDO A LUZ NATURAL

Evite usar luz artificial tanto quanto possível. Para isso, sente-se perto de uma janela para ler ou trabalhar, a fim de aproveitar a iluminação externa enquanto ainda é dia. A luz do sol vai aquecê-lo  e dar-lhe uma sensação de bem-estar.

Considere também o uso de cortinas ou persianas finas para permitir que a luz solar ilumine seu interior.

Escolha cores claras para suas paredes. Assim, eles não vão absorver a luz do sol, mas sim refleti-la. Seus quartos serão, portanto, mais claros e parecerão mais espaçosos.

Além disso, considere colocar espelhos nas áreas mais bem iluminadas de sua casa para permitir que a luz solar reflita e a distribua nas áreas mais escuras da casa.

Evite decorações que bagunçam seu interior e impeçam a luz solar de entrar em sua casa. Este é particularmente o caso de móveis de parede que certamente revestem grandes espaços, mas que evitam que a luz se infiltre no ambiente.

Estas ações permitem assim trazer melhor iluminação ao seu interior, mas também poupar energia, de forma a reduzir a sua fatura.