Neurocientista revela 7 benefícios do chocolate para o cérebro

Neurocientista revela 7 benefícios do chocolate para o cérebro

Quando consumido de maneira controlada e moderada, doce pode contribuir para o bom funcionamento do organismo. Veja os benefícios do chocolate

É comum acreditar que os benefícios do chocolate são apenas os imediatos. Mas, eles não se limitam somente à uma explosão de sabor e prazer momentâneo, que acaba em poucos segundos. Quando consumido de maneira controlada e moderada, o doce característico da Páscoa pode oferecer uma série de vantagens para o cérebro humano.

Os benefícios do chocolate possuem bastante relação com o cacau – fruta utilizada em sua produção. Por isso, quanto maior for a concentração desse ingrediente, melhor a qualidade do produto e, consequentemente, mais vantagens para a saúde. O ideal, portanto, é tentar optar por chocolates mais amargos, por exemplo.

Dito isso, com o auxílio do neurocientista, Dr. Fabiano de Abreu Agrela, mestre em psicanálise e membro da Society for Neuroscience, separamos sete benefícios que o consumo moderado de chocolate pode proporcionar para o cérebro. Confira:

1 – Ajuda a prevenir o Alzheimer. “No caso de doenças como Alzheimer, os flavonóis, antioxidantes encontrados em certas plantas, como no cacau, estimulam o crescimento de novas células cerebrais e previnem a morte das células já existentes”, explica o Dr. Agrela.

2 – Contribui para a memória. “Eles [flavonóis encontrados no cacau] aumentam a quantidade de sangue presente no giro denteado, área específica do hipocampo, estrutura no cérebro relacionada à memória”, completa o especialista.

3 – Aumenta a libido. De acordo com o neurocientista, outras substâncias encontradas nos chocolates amargos, como a L-arginina e o zinco, são importantes impulsionadores de libido. Elas favorecem o a função adrenal e apoiam o desejo sexual.

4 – Melhora o humor. Segundo o Dr. Agrela, o chocolate também é fonte do aminoácido triptofano, sintetizador da serotonina, que é um neurotransmissor que desenvolve a felicidade e controla o humor.

5 – Eleva a qualidade do sono. O triptofano, que é encontrado no chocolate, também tem a função de regular a qualidade do sono e até mesmo estabilizar o apetite.

6 – Favorece o bem-estar. “O chocolate também pode despertar a sensação de bem-estar, isso graças a anandamina, um ácido graxo essencial do ômega 6”, revela o neurocientista.

7 – Reduz o estresse. “Ele [chocolate] também é uma fonte de magnésio e ajuda a reduzir o estresse, já que é rico em tirosina, substância que estimula a produção não somente da endorfina, como também da serotonina e da dopamina”, conclui o Dr. Agrela.

Cuidado para não exagerar

Por fim, o especialista ainda ressalta que o chocolate não é um remédio para depressão ou ansiedade. Além disso, o seu consumo exagerado pode trazer inúmeros prejuízos para a saúde como, por exemplo, aumentar a ansiedade, provocar ganho de peso excessivo e favorecer o desenvolvimento de diabetes. Por esses motivos, segundo o Dr. Agrela, o melhor chocolate para consumir é o amargo, acima de 80% cacau, sendo que a ingestão de dois quadrados já é o suficiente.