Fazenda de laticínios usa minhocas para filtrar esgoto; Processo permite que água possa ser reutilizada

Fazenda de laticínios usa minhocas para filtrar esgoto; Processo permite que água possa ser reutilizada

Cada vez mais empresas têm buscado aplicar soluções sustentáveis dentro de seus próprios empreendimentos. Uma fazenda leiteira em Washington (EUA), por exemplo, está usando minhocas para realizar o tratamento de esgoto. O processo traz uma grande economia interna, uma vez que ao invés de ser descartada, milhões de litros de água podem ser reutilizados.

Descentralizar o tratamento de esgoto é premissa das alternativas ecológicas para o tratamento de água. É um movimento importante que agrega técnicas como fossa biodigestora, jardins filtrantes, círculo de bananeiras, entre outras tantas. No caso do uso de minhocas e microorganismos, a técnica é chamada de vermifiltração ou vermidepuração.

Na fazenda norte-americana, Royal Dairy, muita água é poluída com resíduos animais, nitratos e outros produtos químicos nocivos para as águas subterrâneas. Para realizar a limpeza, as águas residuais são bombeadas diariamente, passando por um canal com lascas de madeira e minhocas. Os vermes se alimentam do estrume e dos químicos e, posteriormente, a água ainda é filtrada em uma camada de rocha britada.

vermifiltração
Lago com instalação da BioFiltro

Após esse processo, a água se acumula no fundo do leito e é bombeada para ser reutilizada novamente. A Royal Dairy pode reutilizar sua água 10 vezes antes de descartá-la definitivamente.

Todo esse processo reduz a necessidade de conduzir o esgoto para ser tratado em lugares distantes e principalmente evita que seja despejado em rios e córregos sem tratamento algum.

A vermifiltração foi instalada pela empresa BioFiltro, que realizou um estudo onde descobriu que a técnica é capaz de remover 84% do nitrato das águas residuais.

curso ecologia aline matulja
Foto: YAM

O tratamento alternativo de esgoto também ajuda a reduzir as emissões de metano das fazendas leiteiras, um dos gases de efeito estufa mais nocivos. A pesquisa também descobriu que um sistema de vermifiltração reduziu as emissões de metano em 97%.

O processo ainda gera o chamado vermicomposto, rico em nutrientes e que pode ser aproveitado como biofertilizante em suas próprias plantações ou até mesmo vendido para outras fazendas.

Além de ecologicamente correto, o processo traz vantagens econômicas. Enquanto outros sistemas tradicionais de tratamento de águas residuais consomem muita energia, as minhocas não exigem nada além de espaço e tempo – tratando a água naturalmente.