Dia do chocolate: 14 mitos e verdades que você precisa saber sobre o doce

Dia do chocolate: 14 mitos e verdades que você precisa saber sobre o doce

A nutróloga Andrea Lindenberg e a endocrinologista Rosa Maria Rahmi desvendam as principais dúvidas sobre o alimento na dieta

O frio chegou e trouxe com ele aquela vontade de comer chocolate. Você sabia que o alimento não é um vilão da dieta e, quando consumido com equilíbrio, pode até ser benéfico para a saúde? Há uma série de fatos científicos que nos dão bons motivos para incluir uma porção ou outra do doce no nosso dia a dia quando o desejo bater, como nos deixar mais estimulados e melhorar o humor.

É claro que os bons resultados só são possíveis quando o alimento é consumido com moderação e, para ajudar a entender como o chocolate atua no nosso organismo, conversamos com a endocrinologista Rosa Maria Rahmi e a nutróloga Andrea Lindenberg e desvendamos mitos e verdades que envolvem o ingrediente tão adorado. Olha só!

Chocolate pode viciar?

Mito. O consumo provoca produção de serotonina, que gera satisfação. No entanto, não há nada que comprove que chocolate vicia.

Chocolate é bom para a saúde do coração?

Verdade. Uma pesquisa publicada pelo “European Journal of Preventive Cardiology” sugere que comer chocolate amargo ou meio amargo, pelo menos uma vez por semana reduz o risco de contrair doenças cardíacas. Os pesquisadores examinaram a associação entre o consumo do produto e o bloqueio das artérias coronárias.

Chocolate causa dores de cabeça?

Verdade. O chocolate em excesso pode causar cefaleia. O responsável pela dor de cabeça após comer muito chocolate é o aumento dos níveis de feniletilamina no corpo. Essa substância faz com que sejam liberados neurotransmissores que estão relacionados ao prazer.

Chocolate é bom para quem tem depressão?

Verdade. O chocolate amargo 70% possui alta concentração de magnésio, nutriente que pode diminuir os sintomas da depressão.

Quanto mais escuro e amargo for o chocolate, melhor?

Verdade. Quanto maior a quantidade de massa de cacau na composição dos chocolates, maiores serão seus benefícios para a saúde. O chocolate acima de 50% de cacau, tem menos açúcares e gorduras saturadas, fatores de risco para obesidade e doenças cardiovasculares.

Chocolate é um alimento funcional?

Verdade – mas somente a versão amarga. Os alimentos funcionais produzem efeitos benéficos para o organismo, além de sua capacidade de nutrir. A versão amarga do chocolate regula algumas funções corporais, uma vez que é composto por maior quantidade de massa de cacau e contém flavonoides, que são poderosos antioxidantes, semelhantes aos descrito no chá, vinho tinto, e várias frutas e vegetais. Os flavonoides são responsáveis sabor amargo do chocolate, porém, apresentam qualidades funcionais importantes, funcionando como um anti-inflamatório para nossos vasos e melhorando nosso sistema imunológico.

Chocolate reduz o colesterol?

Verdade. A gordura do cacau, “manteiga de cacau”, é uma gordura do “bem”, pois tem efeito benéfico sobre os níveis de colesterol no nosso corpo.  Consiste, principalmente, de ácido esteárico e ácido oleico que, ao contrário das gorduras saturadas não elevam o colesterol ruim, podendo até mesmo reduzi-lo.

Chocolate melhora o humor?

Verdade. Outra importante propriedade do chocolate amargo é sua capacidade de estimular substâncias neurotransmissoras no sistema nervoso central, responsável pelo humor e bem-estar. Ele pode ajudar a reduzir aquela irritação da TPM, principalmente na semana que antecede o início do fluxo menstrual.

O chocolate amargo não engorda?

Mentira. O chocolate é bem calórico e se for ingerido em grande quantidade pode descontrolar qualquer plano alimentar. Uma quantidade pequena diária de chocolate amargo, em torno de 25g, fornece cerca de 100 kcal. Ótima sugestão para ser ingerido entre as refeições almoço-jantar.

Chocolate diet é melhor para quem está de dieta?

Mentira. Cuidado com os chocolates “diet”, que podem não conter açúcar, mas, geralmente contém maior quantidade de manteiga de cacau e, portanto, são mais calóricos. Este tipo de chocolate é indicado para diabéticos ou pessoas com restrições ao açúcar.

Chocolate branco não possui benefícios para a saúde?

Verdade. O chocolate branco é produzido através de uma mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, como leite e açúcar, e como não possui massa de cacau, enão contém as propriedades encontradas no chocolate preto amargo ou meio amargo. Ainda é mais calórico e rico em gordura saturada.

Chocolate é afrodisíaco?

Verdade. O chocolate aumenta a produção de serotonina, que dá sensação de prazer e felicidade. O cacau é considerado afrodisíaco por conter uma substância chamada feniletilamina, sendo que o chocolate, feito a partir do cacau, foi avaliado por exercer vários efeitos sobre a sexualidade humana, atuando principalmente como um eficaz afrodisíaco, estimulante do hipotálamo, aumentando o desejo sexual e melhorando o prazer sexual.

Chocolate causa acne?

Mito. A acne está relacionada principalmente a um desequilíbrio hormonal. Nenhum estudo científico comprovou essa relação até o momento. O que acontece, segundo a especialista e vários estudos, é que alimentos que apresentam alto índice glicêmico podem provocar a piora da acne, assim como o leite. As barras de chocolate, especialmente as que apresentam alto teor lácteo, têm grande quantidade de carboidratos (açúcares refinados), portanto, possuem elevado índice glicêmico”.

Comer chocolate diariamente acelera o envelhecimento?

Mito. O que ocorre é exatamente o contrário.  O chocolate se encontra em primeiro lugar no ranking de qualidade de antioxidantes, devido a sua riqueza em alguns minerais essenciais (como potássio, magnésio e cobre) e polifenóis,o que lhe garante muitos benefícios para a pele e para a saúde, como a prevenção do envelhecimento precoce e de doenças cardiovasculares.