Céu do mês: novembro terá eclipse lunar parcial e 3 chuvas de meteoros

Céu do mês: novembro terá eclipse lunar parcial e 3 chuvas de meteoros

“Estrelas cadentes” Taurídeas e Leonídeas poderão ser vistas em três noites; saiba como observar os fenômenos com as dicas do astrofísico Gustavo Rojas

O penúltimo mês do ano tem várias atrações para quem gosta de olhar para o céu. No começo da noite, os planetas Vênus, Júpiter e Saturno poderão ser observados a Oeste. Teremos também três chuvas de meteoros de atividade moderada, mas que poderão recompensar os observadores com alguns meteoros brilhantes. Além disso, poderemos testemunhar um eclipse lunar parcial.

CALENDÁRIO CELESTE

Céu do mês: novembro terá eclipse lunar parcial e 3 chuvas de meteoros (Foto: Ile Machado)
Céu do mês: novembro terá eclipse lunar parcial e 3 chuvas de meteoros (Foto: Ile Machado)

DIA 5

Meteoros em Touro 
A constelação de Touro é palco de duas chuvas de meteoros em novembro. A primeira é a Taurídeos do Sul, provocada pelas partículas deixadas pelo cometa 2/P Encke. Olhe para o Norte a partir das 23h.

DIA 11

Meteoros em Touro … de novo!
Os meteoros Taurídeos do Norte são causados pelos detritos do asteroide 2004 TG10. Esta chuva é conhecida por apresentar uma ocorrência elevada de bólidos (meteoros brilhantes). Vale a pena tentar a sorte. Olhe para o Norte a partir da meia-noite.

DIA 17

Meteoros em Leão
Os meteoros Leonídeos são famosos pelos eventos excepcionais que aconteceram em  1833, 1866, 1966, 1999 e 2001, quando milhares de estrelas cadentes riscaram o céu. Infelizmente, a poeira deixada pelo cometa Tempel-Tuttle não deve proporcionar um show este ano, mas mesmo assim vale a pena fazer uma vigília, pois esses meteoros costumam ser brilhantes. Olhe para o Leste a partir das 4h.

DIA 19

Na Sombra da Terra
Eclipses lunares ocorrem quando a Lua atravessa a sombra que a Terra projeta no espaço. Às vezes, essa sombra não cobre a Lua por completo e temos um eclipse parcial. No Brasil, será possível acompanhar a primeira metade do eclipse durante a madrugada. O auge é às 06h02min.

*Gustavo Rojas (@gurojas) é físico da Universidade Federal de São Carlos. Esta coluna foi certificada com o selo de qualidade da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB).