Alimentos saudáveis ajudam na imunidade da pessoa idosa

Alimentos saudáveis ajudam na imunidade da pessoa idosa

Nutricionista Dácia Castro ressalta a importância de ter variedade na alimentação

Desde a invasão do coronavírus no planeta terra em 2019, a preocupação maior dos médicos foi proteger primeiramente as pessoas 60+ por serem mais suscetíveis ao vírus. O objetivo foi manter o sistema imunológico dos idosos em alta. E desde então, muitos medicamentos e vitaminas foram prescritos por médicos, e também usadas por conta própria na tentativa de manter a imunidade em cima. Porém, além dos medicamentos e vitaminas, a recomendação dos nutricionistas para que as pessoas da terceira idade mantivessem a imunidade saudável, era e continua sendo a busca por alimentos ricos em proteínas. Afinal o consumo excessivo de alimentos gordurosos e de medicamentos sem necessidade são prejudiciais ao corpo humano.

Para a nutricionista Dácia Castro, manter a imunidade alta é essencial durante todas as fases da vida, principalmente após os 60 anos, quando isso se torna uma obrigação de saúde, principalmente neste período de pandemia. Ela garantiu que nesta fase da vida os idosos devem procurar a vitamina C encontrada em frutas como acerola, laranja, limão, morango e goiaba. “Essa vitamina também está na cenoura e no jerimum entre outros, porém o mais importante é procurar manter sempre uma alimentação saudável. Como a carne vermelha está cada vez mais cara, eu recomendo o consumo de peixes, ovos ou soja que são nutrientes importantes e que podem substituir a carne”, sugeriu.

Consumir frutas, legumes, verduras e alimentos ricos em ômega-3, ajuda a fortificar as defesas do organismo. Para os nutricionistas, as vitaminas encontradas nas frutas são fundamentais para o fortalecimento do sistema imunológico que serve como uma proteção e uma barreira contra agentes indesejáveisque tentam invadir o corpo. “Afinal, a imunidad e faz parte do nosso sistema imunológico, que é responsável pelo processo de defesa, quando o organismo é acometido por alguma infecção causada por vírus ou bactérias”, informou.

Quando a imunidade está baixa, o processo de defesa não exerce sua função. Consequentemente, isso faz com que o organismo fique suscetível a graves infecções. Daí, a importância de deixar a imunidade sempre alta. Só assim, o organismo permanecerá forte para combater diversas doenças, a exemplo da covid-19. Sem o funcionamento do sistema imunológico, a capacidade de defesa do corpo automaticamente diminui e a pessoa fica vulnerável a doenças. “O que determina um sistema imune fraco e vulnerável é o aumento da quantidade de vezes em que a pessoa adoece apresentando gripes, resfriados e outras infecções com frequência”, alertou a nutricionista.

Nesse caso, é possível que o corpo não esteja produzindo as células de defesa de forma eficiente, o que facilita a acomodação de doenças. A má alimentação, a falta de atividades físicas e de vitamina C podem provocar o enfraquecimento do sistema imunológico. O sono também é um dos fatores mais importantes para a saúde, pois ele mantém o equilíbrio geral do organismo e fortalece o sistema imunológico. Noites mal dormidas ou poucas horas de sono, além de reduzir as defesas do corpo, aumentam o nível de estresse e cansaço do organismo. O ideal é que uma pessoa tenha de 7 a 8 horas de sono por dia.

De acordo com especialistas, para se manter a imunidade alta é necessário que a pessoa mantenha um estilo de vida saudável. É preciso que ela pratique atividades físicas regularmente e coma alimentos ricos em proteínas. São os alimentos saudáveis e as atividades físicas que mantém os ossos e músculos firmes e consequentemente, a imunidade elevada. Por outro lado, se a pessoa consome diariamente alimentos gordurosos, açúcar e ingere bebidas alcóolicas de forma excessiva, além de medicamentos sem necessidade, ela contribui com a redução de sua imunidade. Também é preciso que as pessoas mantenham bons hábitos higiênicos como por exemplo lavar bem as mãos antes de manusear alimentos ou tocar no rosto. Cuidados devem ser redobrados em tempo de pandemia de covid-19

O sistema imunológico é composto por um conjunto de células separadas por uma rede complexa de órgãos, como o fígado, o baço, os gânglios linfáticos, o timo e a medula óssea, além do circulante na corrente sanguínea. Esses órgãos são chamados de linfoides e estão associados ao crescimento, ao desenvolvimento e à distribuição das células especialistas na defesa do corpo contra ataques de invasores. Os cuidados neste período de pandemia devem ser redobrados, principalmente entre as pessoas com 60+. Afinal, são os idosos que estão entre os grupos que correm mais riscos de contraírem a covid-19.

Portanto, é de fundamental importância que pessoas acima de 60 anos, com histórico de diabetes, hipertensão, problemas respiratórios ou cardiológicos, além dos que estejam com a imunidade comprometida, restrinjam o contato social e redobrem os cuidados básicos. Para o nutricionista Ricardo Lima, quando o assunto é saúde, muita gente pensa logo em aumentar a imunidade. Ele enfatizou que geralmente, as pessoas buscam dois caminhos: o uso de suplementos vitamínicos ou a alimentação saudável e rica em nutrientes.

O que eu sempre recomendo para meus pacientes é que eles procurem sempre alimentos ricos em proteínas. “O melhor caminho para quem deseja uma vida saudável é consumir alimentos com legumes, folhas, cereais, laticínios e carnes. Isso para quem não é vegano ou vegetariano”, informou ele acrescentando que a imunidade é um sistema composto por vários mecanismos que precisam estar em equilíbrio para funcionar de maneira eficiente.

Mesmo com todos os cuidados que as pessoas devem ter com o corpo, o nutricionista fez um alerta e disse que apesar de o sistema imunológico estar em perfeito funcionamento, isso não é uma garantia de que a pessoa não vá ter nenhuma doença. “Há fatores que nos tornam suscetíveis a infecções, nos deixando com o que é popularmente conhecido como imunidade baixa. Isso acontece quando temos, por exemplo, várias infecções em um curto período de tempo”. Ele alertou que nesses casos, os cuidados devem ser redobrados.