Volvo anuncia eliminação do couro de origem animal em carros elétricos

Volvo anuncia eliminação do couro de origem animal em carros elétricos

O modelo XC40 é o primeiro veículo produzido inteiramente sem pele animal, sendo constituído, em seu acabamento interno, por têxteis provenientes de materiais reciclados, como garrafas PET, e por material biológico retirado de florestas da Suécia e da Finlândia, além de rolhas recicladas da indústria do vinho

A Volvo Cars, fabricante de automóveis, anunciou que todos os modelos de carros totalmente elétricos serão produzidos sem pele de origem animal. De origem sueca, a empresa garantiu ainda que 25% dos novos modelos serão construídos com base biológica ou reciclada até 2025. O objetivo é promover a sustentabilidade na cadeia produtiva.

O modelo XC40 é o primeiro veículo produzido inteiramente sem pele animal, sendo constituído, em seu acabamento interno, por têxteis provenientes de materiais reciclados, como garrafas PET, e por material biológico retirado de florestas da Suécia e da Finlândia, além de rolhas recicladas da indústria do vinho.

Além da questão da sustentabilidade, a marca defendeu também a produção de veículos que respeitam os animais por não serem feitos com base em produtos advindos do sofrimento animal, como o couro.

“Ser uma marca de automóveis progressiva significa que precisamos abordar todas as áreas envolvidas na sustentabilidade e não somente as emissões de CO2. O abastecimento responsável é uma parte muito importante desse trabalho onde se inclui o respeito pelo bem-estar animal”, afirmou afirma Stuart Templar, diretor global sustainability da Volvo Cars, em um comunicado oficial da empresa.

“Deixar de usar couro nos nossos automóveis 100% elétricos é um passo importante para resolver esse problema. Encontrar produtos e materiais que apoiem o bem-estar animal é certamente um desafio, mas não será razão para desistir de o fazer. Esta é uma causa que vale a pena”, completou.

A empresa já anunciou anteriormente que todos os seus carros serão totalmente elétricos a partir de 2030. Logo, todos os veículos também serão livres de pel de origem animal dessa data em diante.

Controvérsia

O compromisso da empresa com os direitos animais, no entanto, é limitado. Isso porque a Volvo anunciou que não irá abrir mão de utilizar misturas de lãs nos veículos. E embora tenha afirmado que utilizará lã proveniente de fornecedores certificados como responsáveis ao rastrear a origem do produto e o bem-estar animal associado a ele, a Volvo Cars permanecerá perpetuando a ideia de que animais devem ser explorados por seres humanos.

Apesar dessa controvérsia, a Volvo alegou que tem exigido a redução do uso de produtos residuais provenientes da exploração de bois para consumo humano e que são utilizados em plásticos, borrachas, lubrificantes ou adesivos, tanto como parte do material quanto como produto químico do processo de produção ou do tratamento dos materiais.

O objetivo da redução, segundo a empresa, é “ajudar a impedir os danos aos animais, contribuindo para uma procura reduzida por todos os materiais que contenham produtos de origem animal”.