Saiba como funciona o sistema de garrafas retornáveis na Alemanha

Saiba como funciona o sistema de garrafas retornáveis na Alemanha

Inserir a reciclagem no cotidiano ainda é um desafio. A falta de coleta seletiva nos bairros e de políticas que incentivem os cidadãos a fazerem o descarte correto contribuem para que hoje o Brasil recicle apenas 2,1% do total de resíduos coletados. Situação bem diferente ocorre na Alemanha, que possui um modelo de reciclagem já tão consolidado que moradores formam filas para entregar seus recipientes vazios, sobretudo garrafas.

O sistema consiste no pagamento de um valor adicional, quando se compra uma bebida. Chamado pfand, em alemão, é uma espécie de “depósito caução”, que o cliente recebe de volta quando devolve a embalagem.

Foto: JordiCuber | CC 4.0

As trocas são feitas em máquinas automáticas (vending machine) por créditos ou dinheiro em supermercados. Garrafas de vidro, garrafas plásticas e latas de alumínio fazem parte do programa de reciclagem, além de algumas outras embalagens descartáveis.

A Agência Ambiental Alemã (UBA) estima que uma garrafa de vidro pode ser reutilizada até 50 vezes, já no caso de garrafas plásticas reutilizáveis, o número cai para 25. As garrafas descartáveis vão direto para a central de reciclagem.

À emissora estatal Deutsche Welle (DW), Thomas Fischer, chefe da economia circular da ONG Ação Ambiental da Alemanha (DUH), afirmou que a taxa de retorno de recipientes de bebidas está acima dos 98% e acredita que ainda é possível alcançar um patamar mais elevado.

Ainda segundo a reportagem, as garrafas de vidro valem cerca de 8 centavos (o valor é estipulado pelo produtor) enquanto recipientes de uso único têm o preço fixado pelo governo em 25 centavos.