FDA faz alerta a restaurantes e fábricas de alimentos para reduzir sódio

FDA faz alerta a restaurantes e fábricas de alimentos para reduzir sódio

Nos EUA, a Food and Drug Administration é responsável por monitorar a fabricação de medicamentos e alimentação. E nesta quarta-feira (13), a agência publicou novas diretrizes destinadas a restaurantes e fábricas de alimentos. Basicamente, o alerta é para que seja feita a redução do sódio, uma substância muito presente no sal. A ideia da FDA é reduzir a ingestão média diária de sódio em 12% nos próximos dois anos e meio.

O alto consumo de sal nos EUA está associado a taxas alarmantes de pressão alta, um dos principais fatores de risco de ataques cardíacos, derrames e insuficiência renal. Segundo a própria FDA, mais de 4 em cada 10 adultos do país em questão têm pressão alta.

Grande parte desse excesso de sódio, cerca de 70%, vem de alimentos processados ​​e embalados e refeições servidas em restaurantes. No comunicado anunciando as novas diretrizes, Dra. Janet Woodcock, comissária interina da FDA, diz que esse é o primeiro passo de toda uma campanha voltada para reduzir gradualmente a ingestão de sódio do país para que se chegue mais perto possível do que é recomendado: 2,3 gramas de sódio por dia.

(Imagem: furmanphoto/envato)

A estimativa da FDA é que reduzir a ingestão de sódio em cerca de 40% ao longo de dez anos pode salvar 500 mil vidas. Especialistas recomendam limites obrigatórios para o sódio, mas reconhecem que esta ainda é uma árdua tarefa.