Empresa japonesa usou engenharia genética para criar uma nova variedade de tomate

Empresa japonesa usou engenharia genética para criar uma nova variedade de tomate

Uma empresa japonesa usou engenharia genética para criar uma nova variedade de tomate rica em uma substância que promove o relaxamento em humanos. Batizada de Sicilian Rouge High GABA, o fruto (sim, tomates são frutos!) é rica em ácido γ-aminobutírico (GABA), um neurotransmissor que já é usado em suplementos alimentares.

Para criar o produto, a Sanatech Seed usou uma técnica de edição genética chamada CRISPR-Cas9 para aumentar a quantidade de GABA que ocorre naturalmente nos tomates. Ou seja, ela não “adicionou” nada às frutas, apenas potencializou algo que já existe.

Além dos tomates, a Sanatech também vende mudas para quem quiser cultivá-los em casa, e pretende lançar um extrato de tomate no futuro.

Mudas do tomate geneticamente modificado Sicilian Rouge High Gaba. Imagem: Sanatech

A empresa tem o cuidado de não alegar benefícios médicos de seu produto, como redução da pressão arterial e maior relaxamento. Afinal, se fizesse isso teria de submetê-lo aos mesmos testes e regulamentação necessários para colocar um medicamento convencional no mercado.

Em vez disso ela deixa implícito em seus anúncios de que o consumo de GABA, no geral, tem efeitos benéficos e que seus tomates são ricos em GABA. Segundo o CEO da Sanatech, Hiroshi Ezura, a quantidade é “cinco a seis vezes maior” do que a encontrada nos tomates comuns.

Para sustentar a alegação, a Sanatech indica seis estudos em humanos que examinaram os efeitos do consumo de GABA por via oral no stress, humor, fadiga ou sono. Mas uma análise sistemática destes mesmos estudos publicada em 2020 chegou a uma conclusão diferente: “Há pouca evidência dos benefícios do consumo de GABA via oral no stress e evidência muito limitada de benefícios no sono”.

Ou seja, como dizem os americanos, quem quiser engolir essa história deve usar “uma pitada de sal”. E talvez um fio de azeite e um pouco de orégano também.