Chuvas em JP superam 320mm e ações preventivas da Defesa Civil garantem bem-estar da população

Chuvas em JP superam 320mm e ações preventivas da Defesa Civil garantem bem-estar da população

As chuvas, nos últimos meses, têm castigado algumas cidades do Nordeste, que sofrem com alagamentos, deslizamento de barreiras e desabamento de casas. Em João Pessoa, apesar dos sucessivos alertas emitidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) sobre a possibilidade de riscos em decorrência da precipitação, não houve registro de ocorrências graves. No mês de junho, a Capital registrou mais de 320 mm de chuvas e as ações preventivas da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec-JP) garantiram o bem-estar da população.

Desde o início da gestão, a Defesa Civil de João Pessoa vem atuando em várias comunidades ribeirinhas, a exemplo da São Rafael, Hildon Bandeira, Miramar, Tito Silva, Santa Clara, São José, Cafofo Liberdade e ainda, comunidades Alfa-Beta-Gama, no Bessa; além de monitorar as áreas de barreiras e encostas onde existem construções para proteger as famílias que residem nesses locais.

Dentre as ações preventivas realizadas pela Defesa Civil, destacam-se a limpeza e desassoreamento dos rios. No primeiro semestre deste ano, foram limpos cerca de 10 quilômetros (km) de rios em mais de três mil horas trabalhadas – exatas 3.095,42 horas – somando o trabalhado das três máquinas nos rios Jaguaribe, Cuiá, Laranjeiras e Cabelo.

No mês de maio, segundo dados do Inmet, o acumulado foi de 654,2 milímetros (mm), ou seja, 127% acima da normal histórica (1991-2020), que é de 287,7 mm. Já em junho, o acumulado foi de 323,4mm (média), registrados através das Plataformas de Coletas de Dados – pluviômetros –, instaladas em sete pontos da Capital.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Kelson Chaves, João Pessoa tem suportado bem o volume de chuvas e isto é o reflexo das ações realizadas pela gestão no sentido de assegurar o bem-estar da população. “Diante de todas as dificuldades atravessadas, especialmente por algumas capitais nordestinas, a exemplo Maceió e Recife, estamos atravessando o período de chuvas sem qualquer anormalidade grave. Resultado, tenho certeza, do esforço e do trabalho preventivo desenvolvido pela Prefeitura Municipal e os órgãos envolvidos na política de Proteção e Defesa Civil”, afirmou.

Kelson Chaves citou ainda a parceria de trabalho realizada pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) e Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), além da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedhuc), Secretaria do Meio Ambiente (Semam), Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), que são acionados em caso de ocorrências graves, o que não foi necessário até o momento.

“A gestão tem procurado, por recomendação do prefeito Cícero Lucena, atender de maneira célere e presente, aos casos que chegam diariamente à nossa Central de Operações, não deixando de ofertar as respostas que a população tem requerido, mesmo reconhecendo algumas dificuldades, típicas de uma grande cidade como já é a nossa”, complementou.

Ações conjuntas – Como parte das ações conjuntas permanentes desenvolvidas pela Defesa Civil, órgãos e pastas da gestão, a Secretaria de Infraestrutura vem intensificando os serviços de manutenção de galerias em vários bairros da Capital, com o objetivo de evitar pontos de alagamento durante o período chuvoso.

De abril a junho, a Diretoria de Manutenção e Conservação (DMC), realizou 706 limpezas de bocas de lobo e caixas coletoras de águas pluviais, 67 recuperações e construções de bocas de lobo e caixas coletoras, 17 grelhas colocadas por toda a cidade (reposições e novas instalações), 10 tampões de poços de visita colocados (reposições e novas instalações), 85 tampas de boca de lobo de concreto confeccionadas, (reposições e novas instalações) e 48 recuperações de afundamentos da rede de drenagem de águas pluviais.

Dados pluviométricos – Segundo dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), no mês de junho, o bairro de João Pessoa com maior índice pluviométrico foi Tambauzinho, com 353,8 mm; seguido de Manaíra, com 339,0 mm; Cristo, com 326,0 mm; Altiplano, com 319,4 mm; Cuiá, com 314,4 mm; Centro, com 310,2 mm e Grotão, que registrou 301,4 mm.

Como acionar a Defesa Civil – Em caso de ocorrência, a população deve acionar a Defesa Civil pelos números 0800-285-9020 ou 98831-6885 (WhatsApp). O serviço funciona 24 horas. A Compdec-JP está presente em todas as ações de proteção e assistência às comunidades, especialmente nos períodos de maior intensidade de chuvas.