Câncer de intestino: saiba sinais do tipo de tumor que afeta Simony

Câncer de intestino: saiba sinais do tipo de tumor que afeta Simony

Cantora anunciou nesta quarta-feira (3/8) que vai iniciar tratamento para combater um tumor de intestino

A cantora Simony, que fez parte da Turma do Balão Mágico, anunciou que vai iniciar tratamento para um câncer de intestino. Ela está sendo acompanhada pelo oncologista Fernando Maluf e, ao lado dele em um vídeo, explicou que buscou ajuda médica ao perceber ínguas na região da virilha.

Ínguas é como são, popularmente, chamados os gânglios linfáticos quando eles estão aumentados. A presença de ínguas, na maioria das vezes, está associada a inflamações leves e passageiras do corpo, mas também existe a possibilidade de elas serem consequência de doenças autoimunes ou tumores. Os especialistas recomendam que ínguas sejam investigadas caso não sumam em um ou dois meses.

O câncer de intestino ou colorretal é um dos que possui maior incidência entre a população. A denominação abrange tumores que se iniciam na parte do intestino grosso chamada cólon e no reto (final do intestino, imediatamente antes do ânus) e ânus.

O câncer de intestino é tratável e, na maioria dos casos, curável, quando detectado precocemente. A maior parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso.

Os sintomas mais frequentemente associados ao câncer do intestino são:

  1. Sangue nas fezes;
  2. Alterações nos hábitos intestinais: diarreia e prisão de ventre alternados;
  3. Dor ou desconforto abdominal;
  4. Fraqueza e anemia;
  5. Perda de peso sem causa aparente;
  6. Alteração na forma das fezes: elas ficam muito finas e compridas;
  7. Tumor abdominal.

Esses sinais e sintomas também estão presentes em problemas como hemorroidas, verminose, úlcera gástrica e outros, e devem ser investigados para diagnóstico correto e tratamento especifico. Ao fazer o anúncio de seu problema de saúde, Simony também afirmou estar bastante confiante em seu médico e nas possibilidades de cura. (Com informações do Instituto Nacional do Câncer)