‘Operação Queimadas’ tenta amenizar os danos na vegetação de Caatinga

‘Operação Queimadas’ tenta amenizar os danos na vegetação de Caatinga

Nos próximos dias, as temperaturas de 89 cidades do Sertão e Alto Sertão paraibano estarão mais altas, com baixa umidade do ar e, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), essa região da Paraíba entra em alerta amarelo para perigo potencial de prováveis riscos de incêndios florestais.

Ontem, por exemplo, a umidade relativa do ar variava de 20% a 30%, podendo provocar risco à saúde da população, sobretudo em pessoas que possuem problemas nas vias respiratórias, pois os meses de setembro e outubro são considerados os mais secos, de acordo com avaliação do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB). Para orientar a população sobre os dias mais quentes queestão por vir, o governo estadual, através dos Bombeiros, lançou a ‘Operação Queimadas – Apague Essa Ideia’, com distribuição de panfletos pelas cidades. Com o objetivo de minimizar os danos causados pelos incêndios de vegetação, tanto entre a população quanto na fauna e flora do Semiárido paraibano.

“Nesse período, que geralmente vai até dezembro, os incêndios acontecem de forma generalizada em todo o Sertão do Estado. A baixa umidade do ar, as altas temperaturas, a velocidade dos ventos e a falta de chuva favorecem significativamente a ocorrência dos focos de fogo e fumaça”, explica o coronel do Corpo de Bombeiros Militar Saulo Laurentino.

De acordo com o oficial bombeiro, além dos fenômenos naturais, grande parte dos incêndios é causada pelo uso indiscriminado do fogo, na limpeza ou preparação de solo para plantio. Esse monitoramento é feito através da atualização semanal das ocorrências registradas, nas centrais de comunicação do CBMPB. O responsável pelo Comando Regional de Bombeiro Militar de Patos ressalta que os prejuízos dessas práticas ilegais “e primitivas” é incalculável, principalmente neste período de pandemia da covid-19. Além de provocar a fuga de animais silvestres e insetos para as áreas urbanas, diminuição de visibilidade das estradas e até mesmo aumentar o risco de acidentes nas estradas.

O coronel Saulo ilustra que nos nove primeiros meses deste ano foram registradas 379 ocorrências de fogo. Porém, se comparado a setembro de 2020, em que ocorreu 220 incêndios, e setembro de 2021, com 137 ocorrências, houve uma redução de 62%. “As queimadas podem causar impactos irreversíveis ao meio ambiente. Então, durante esse período de estiagem – geralmente entre os meses de agosto a de zembro – a população precisa nos ajudar na prevenção de danos causados pelos incêndios de vegetação”, reforça o bombeiro.

No Brasil, a prática de queimadas é considerada crime. De acordo com a Lei Federal 9.605/1998 (Lei de Crimes Ambientais) e com o Código Penal, quem provocar incêndios, prejudicando a saúde humana ou provocando a mortandade da fauna e flora da região, ou ainda cause danos ao patrimônio alheio, está sujeito a consequências que vão de multa até a reclusão. A população pode informar sobre focos de incêndios de forma gratuita, por meio do número 193, do Corpo de Bombeiros.

Os 89 municípios em alerta

Água Branca
Aguiar
Aparecida
Areia de Baraúnas
Belém do Brejo do Cruz
Bernardino Batista
Boa Ventura
Bom Jesus
Bom Sucesso
Bonito de Santa Fé
Brejo do Cruz
Brejo dos Santos
Cachoeira dos Índios
Cacimba de Areia
Cacimbas
Cajazeiras
Cajazeirinhas
Carrapateira
Catingueira
Catolé do Rocha
Conceição
Condado
Coremas
Curral Velho
Desterro
Diamante
Emas
Ibiara
Igaracy
Imaculada
Itaporanga
Jericó
Joca Claudino
Junco do Seridó
Juru
Lagoa
Lastro
Livramento
Mãe d’Água
Malta
Manaíra
Marizópolis
Mato Grosso
Maturéia
Monte Horebe
Nazarezinho
Nova Olinda
Olho d’Água
Passagem
Patos
Paulista
Pedra Branca
Piancó
Poço Dantas
Poço de José de Moura
Pombal
Princesa Isabel
Quixaba
Riacho dos Cavalos
Salgadinho
Santa Cruz
Santa Helena
Santa Inês
Santa Luzia
Santana de Mangueira
Santana dos Garrotes
Santa Teresinha
São Bentinho
São Bento
São Domingos
São Francisco
São João do Rio do Peixe
São José da Lagoa Tapada
São José de Caiana
São José de Espinharas
São José de Piranhas
São José de Princesa
São José do Bonfim
São José do Brejo do Cruz
São José do Sabugi
São Mamede
Serra Grande
Sousa
Tavares
Teixeira
Triunfo
Uiraúna
Várzea
Vieirópolis
Vista Serrana

Dicas para se conviver com a baixa umidade
Beber bastante líquido
Evitar desgaste físico nas horas mais secas (das 11h às 16h) Evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia (das 12h às 15h)