O Planeta pede socorro: concentração de gases de efeito estufa atinge recorde

O Planeta pede socorro: concentração de gases de efeito estufa atinge recorde

Os níveis de gases de efeito estufa atingiram números alarmantes. De acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM) no boletim anual sobre gases de efeito estufa (dióxido de carbono, metano e óxido nitroso) da ONU, as taxas de concentração de gases na atmosfera atingiram um número recorde em 2020.

Segundo o relatório da OMM, todos os gases de efeito estufa aumentaram na última década, Atualmente, a concentração de dióxido de carbono (CO2), o mais abundante dos gases de efeito estufa, atingiu 413,2 partes por milhão (ppm) no ano passado.

tendência é que estes números aumentem ainda mais e, como mostrado no relatório, a crise climática continua a piorar.

Boletim anual da OMM dá alerta

Para a OMM, o aumento da quantidade de gases de efeito estufa está diretamente ligado ao desmatamento da Amazônia.

Os dados também especificam que aproximadamente metade do CO2 emitido permanece na atmosfera, e a outra metade é absorvida pelos oceanos e ecossistemas terrestres. O boletim alerta:

“A abundância de gases de efeito estufa que retêm o calor na atmosfera voltou a atingir um novo recorde no ano passado, e a taxa de aumento anual registrada foi superior à média do período 2011-2020”.

Aumento da temperatura mundial

Se as emissões não pararem, a temperatura continuará subindo por várias décadas e gerações. O secretário-geral da OMM, professor Petteri Taalas, também chama atenção sobre o aquecimento global:

“Caso o ritmo atual de aumento das concentrações de gases de efeito estufa se mantenha, o aumento da temperatura no final deste século vai superar, de longe, a meta estabelecida em virtude do Acordo de Paris de limitar o aquecimento global a +1,5°C, ou a +2°C acima dos níveis pré-industriais”.

Repercussão negativa pré-COP26

A conferência da ONU sobre mudança climática COP26 começa no próximo domingo, 31 de outubro, em Glasgow, e vai até 12 de novembro.

Os dados divulgados sobre a alta concentração de gases de efeito estufa são preocupantes para o futuro do planeta.

Espera-se que com a COP26, os países assumam os compromissos com as causas climáticas e criem ações necessárias (em setores industriais, de energia e transporte) que tenham impacto sobre os gases que causam as mudanças climáticas.

A última vez que a Terra experimentou uma concentração semelhante de CO2 foi de 3 a 5 milhões de anos atrás, quando a temperatura estava 2 a 3 graus mais quente e o nível do mar estava entre 10 a 20 metros mais alto do que agora.

O planeta pede SOCORRO!