Mobilizações de limpeza de praias se multiplicam pelos litorais do CE e de PE

Mobilizações de limpeza de praias se multiplicam pelos litorais do CE e de PE

Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, um mutirão global para recolher o lixo de lugares por onde passa a água, é realizado sempre no terceiro fim de semana de setembro. A ação, atualmente global, teve início em 1986, nos Estados Unidos, capitaneada pela ONG The Ocean Conservancy. Neste ano, as atividades serão neste sábado (18).

No Ceará, promete reunir voluntários de 23 praias para cobrir mais de 560 km. Idealizado em 2018, o Dia Mundial da Limpeza reúne, anualmente, milhões de pessoas para o maior dia de coleta de lixo no Planeta. É uma onda de limpeza de 36 horas em todo o mundo, com início na Nova Zelândia e encerramento no Havaí.

No Brasil, a organização Limpa Brasil puxa o movimento anualmente. “O Dia Mundial da Limpeza está somente na sua quarta edição e já mobiliza milhões de pessoas em 180 países. Fica claro que existe um desejo da sociedade de cuidar e preservar o meio ambiente. Precisamos somente disponibilizar mais informações de como pôr em prática este cuidado”, afirma Edilainne Muniz, diretora do Instituto Limpa Brasil.

No Ceará, serão reunidos em 2021 mais de 1.500 voluntários, de Icapuí, na divisa com o Rio Grande do Norte; a Barroquinha, quase na fronteira com o Piauí. Organizados por moradores, coletivos e projetos ambientais, as ações prometem ajudar na conscientização sobre problemas como o plástico nos oceanos.

“Eu penso que teremos um planeta saudável e em harmonia no dia em que olharmos para trás e percebermos que as ações mundiais de limpeza são apenas lembranças de um
passado”, comenta André Comaru, idealizador do Nossa Iracema, que realiza limpezas de praia semanais na Praia de Iracema, em Fortaleza.

O dia reúne pessoas de diversas áreas, como Camila Maria, do Projeto Amigos do Mar, projeto de extensão do IFCE Campus Paracuru, que atua em mutirões de limpeza de praias semestralmente. “O Dia Mundial da Limpeza é um momento para refletir, pois não existe planeta B. Precisamos nos unir, pois respirar tem sido privilégio. É necessário reagir”, afirma Camila.

Desde 2018, o Projeto Amigos do Mar coletou das praias de Paracuru mais de uma tonelada de resíduos sólidos e mais de 7.570 bitucas de cigarro, o que evidencia a importância de ações locais para a conscientização global.

Década do Oceano

O ano de 2021 marca o início da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), conhecida como a Década do Oceano. A Década abraça um processo participativo e transformador para que cientistas, formuladores de políticas, gerentes e usuários de serviços trabalhem juntos para garantir que a ciência dos oceanos ofereça maiores benefícios para o ecossistema oceânico e para a sociedade.

Projetos como o Faunamar, da ONG Comissão Ilha Ativa, ativo nos municípios de Barroquinha e Camocim, realizam ações de educação ambiental e limpezas de praia
durante o ano em conjunto com instituições locais. “Esta é ação que permite a população perceber o volume de resíduos nas praias, estimula a consciência ambiental e sensibiliza para quão urgentes e necessárias são as mudanças de hábitos quanto ao consumo e descarte de resíduos de forma correta”, confirma Kesley Paiva, do Projeto Faunamar.

Moradores preocupados, como Evilázio Duarte, da Praia do Icaraí, no município de Caucaia, acreditam que as praias são bens públicos de uso comum da população e têm diversas funções. “Uma das principais é habitat para várias espécies animais, além de recreação e lazer; esportes, turismo e outras atividades econômicas”, afirma Evilázio. Para ele, a limpeza das praias e sua conservação servem como termômetro do grau de civilidade da sociedade, “Portanto, devemos proteger, cuidar, não sujar e cobrar políticas públicas de conservação de praias, serras, rios, lagoas, mangues e dunas”, complementa.

“Vejo essa ação como um ponta pé inicial para várias outras”, indica Fabrícia da Conceição, moradora da Praia de Tabuba, que organizará a ação pela primeira vez neste ano. “O oceano pede isso, nossa mãe terra necessita que nós, seus habitantes e filhos a enxerguem como casa, nosso lar, então devemos sim cuidar, preservar e amar”, complementa.

Coletivos de moradores preocupados, como Avança Porto das Dunas, também se organizaram para realizar um grande mutirão neste dia 18. Apesar de já realizar ações
semanais de limpeza de praia, Anny Dantas Cavalcante acredita que “sentir que podemos com tão pouco fazer grandes obras é uma emoção inenarrável. Planejar, mobilizar e
acreditar que a união de uma comunidade pode mudar o nosso quadrado, e com a união de todos podemos mudar o mundo”.

Prefeituras também se movimentam neste dia, como a de Acaraú, que pretende reunir mais de 50 voluntários neste sábado. “Os resíduos que encontramos nas praias não são apenas desagradáveis de olhar; são o reflexo mais claro da ação destrutiva do homem sobre o Planeta, e que em pouquíssimo tempo poderá ter consequências gravíssimas”, afirma Tércio Dantas Tavares, secretário de Meio Ambiente de Acaraú.

Como em anos anteriores, a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Ceará (Sema) apoia as ações com doações de camisetas, bonés, sacolas de lixo e luvas.

Festival Cultura Zen

O Dia Mundial de Limpeza 2021 também integra a programação do Festival Cultura Zen, na Praia do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, litoral oeste do Ceará. Assim como em 2020, devido à pandemia de Covid-19, não será possível fazer grandes mobilizações e aglomerações de pessoas para os tradicionais mutirões de limpeza. Por isso, o conceito #EuCuidodoMeuQuadrado, adotado desde 2020. Recomenda-se que sejam feitas em grupos voluntários de até cinco pessoas, respeitando todos os protocolos de segurança sanitária. Sugere-se que a distância percorrida pelos grupos não ultrapasse 2 km no total. A iniciativa é uma parceria com a APA do Pecém.

Com o objetivo de promover a cultura de paz e do bem viver, saúde, sustentabilidade e o protagonismo feminino, será realizado, nos dias 24 e 25 de setembro, em São Gonçalo do Amarante, o Festival Cultura Zen.

A programação conta com atividades de contação de histórias, bate-papo com autores, aulas de yoga, apresentações musicais, palestras, oficinas artísticas e feirinha criativa, além de atrações, como Monja Coen, a Mestra Pajé Raimunda Tapeba e a escritora e cordelista Dra. Paola Torres.

O Festival Cultura Zen é uma idealização de Júlia Barros, produtora cultural, terapeuta ayurveda, professora de yoga e contadora de histórias; a produção é da Casa da Prosa, em parceria com a Secretaria de Cultura de São Gonçalo do Amarante, Associação Pecém Eu Te Amo e Colônia de Pescadores, e a realização do YOGAM com o apoio institucional da Secretaria de Cultura do Ceará por meio do Edital XII Mecenas do Ceará e agradecimento à Enel.

“A idealização do Festival Cultura Zen perpassa a minha jornada pessoal de autoconhecimento e cura, atravessa a minha história enquanto profissional das artes (contadora de histórias e produtora), professora de Yoga e terapeuta Ayurveda”, afirma Júlia Barros.

Segundo ela, o Festival nasce com o objetivo de apresentar uma programação cultural com artistas, terapeutas, professores de yoga e profissionais que vivem no seu dia-a-dia a arte do bem-viver, que encontraram em seus ofícios uma maneira de mudar o mundo, propagar a cultura de paz e respeito entre todas as pessoas.

Na programação haverá duas outras ações no sentido de promover a consciência sobre a limpeza das praias, uma oficina de brinquedos para crianças com material reciclado e a oficina Lixo é Luxo, ministrada pela artesã Marineide Ribeiro, reconhecida em sua comunidade por transformar o lixo recolhido na praia em arte.

Ações em Tamandaré

O saco de fibra de náilon, usado para conter a erosão, tem sido um achado constante em limpezas submarinas

De forma presencial, mas com medidas de prevenção frente à pandemia de Covid-19, em Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco, o Cleanup Day atuará não só na areia, mas também no mar. A partir das 8h, enquanto voluntários estiverem coletando resíduos na praia, mergulhadores recolherão sujeira dos recifes de coral, ambiente rico em biodiversidade que garante abrigo e alimento para espécies marinhas.

Na praia, o Cleanup Day estará concentrado na área de restinga próxima ao Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Nordeste (Cepene). “Contaremos com pessoas vinculadas às instituições envolvidas na iniciativa e também voluntários”, adianta o coordenador do Cepene, Leonardo Messias. Já a atividade de limpeza dos recifes de coral contará com seis mergulhadores.

Além do Cepene, que é vinculado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Ministério do Meio Ambientem(MMA), outras duas instituições estão envolvidas na ação do Cleanup Day em Tamandaré: o Programa Ecológico de Longa Duração – Tamandaré Sustentável (Peld Tams), financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e ligado ao Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); e o Instituto Recifes Costeiros (Ircos), ONG que desenvolve atividades de conservação e uso sustentável dos ecossistemas costeiros e marinhos com atuação em uma Área de Proteção Ambiental (APA) Federal – Costa dos Corais – e duas estaduais – Guadalupe e Recifes Serrambi -, além do Parque Natural Municipal do Forte de Tamandaré.

Novo problema

Um dos resíduos que têm sido encontrados no mar é o saco com capacidade para 60 quilos, feito de fibra de náilon. “São usados para conter a erosão. Tem gente que corta a restinga, vegetação que naturalmente protege a praia da ação das ondas, e no lugar coloca os sacos cheios de areia”, explica Beatrice Padovani Ferreira, coordenadora do Peld Tams. “Não adianta. E ainda viram problema ambiental.”

Serviço

Programação e onde buscar informações no Instagram

Barroquinha – 8h – @projeto_faunamar
Paracuru – 8h – @amigos_do_mar
Trairi- 8h – Guajiru @projetoguajirulimpo
Acarau – 8h – @prefeituracarau
Camocim – 8h – @projeto_faunamar
Praia do Farol – 8h – @praia_do_farol_
Caucaia – 8h – Iparana @eu_amo_iparana
Pacheco – 16h – @tiagocoelho_tautobios
Icaraí – 8h – @evilazioduartedo
Tabuba – 8h – @fabricia.fernandes13
Cauípe – 8h – @eduardomatias1711gmail.vo
Cumbuco – 8h – @bikebeachcumbuco / @windsforfuture
São Gonçalo do Amarante
Taíba – 8h – @ctursga
Pecém – 8h – @belezasdopecem / @yogam.vidasaudavel / @dunas.litoraloeste / @sigaesecpecem
Fortaleza
Praia de Iracema – 8h – @nossa_iracema
Praia do Futuro – 8h @juncosurf / @aepfuturo / @institutopovodomar / @orlapraiaclub
Dunas – 8h – @fortalezapelasdunas
Sabiaguaba – 16h – @nossasabiaguaba
Leste Oeste – 8h – @ecoandpeacefulmind
Aquiraz – Porto das Dunas – 8h – @avancapdd
Icapuí – 8h – @eusouniell