Japão relata primeiros casos da variante Mu do coronavírus

Japão relata primeiros casos da variante Mu do coronavírus

Na quarta-feira (1), o Japão anunciou que a variante Mu (B.1.621) do coronavírus SARS-CoV-2 — encontrada pela primeira vez na Colômbia — já foi identificada no país. Segundo o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão, os primeiros dois casos da nova cepa do vírus da COVID-19 foram registrados em junho e julho deste ano no país. Em ambos os casos, eram viajantes infectados.

De acordo com as autoridades japonesas, a variante Mu do coronavírus foi detectada em uma mulher, de 40 anos, que chegou no dia 26 de junho de uma viagem aos Emirados Árabes Unidos. Já o outro caso também foi de uma mulher, com cerca de 50 anos, que chegara ao Japão no dia 5 de julho, após viagem ao Reino Unido. Nas duas pacientes, a COVID-19 se comportou de forma assintomática.

Japão confirma dois casos da variante Mu do coronavírus (Imagem: Reprodução/Kjpargeter/Freepik)

Variante Mu está na mira da OMS

Vale lembrar que, na terça-feira (31), a Organização Mundial da Saúde passou a classificar a Mu como uma variante de interesse (VOI) do coronavírus. Segundo a OMS, ela carrega uma “constelação de mutações” e foi identificada em pelo menos 39 países. As suas mutações sugerem que ela possa ser mais resistente às vacinas, mas pesquisas ainda são necessárias para confirmar o fato.

Atualmente, a cepa é predominante apenas na Colômbia e no Equador, onde disputa espaço com a variante Delta (B.1.671.2) do coronavírus. Na Colômbia, a variante representa cerca de 39% dos novos casos da COVID-19, enquanto, no Equador, a sua prevalência é de 13%.