Google Maps vai mostrar rotas de menor emissão de carbono

Google Maps vai mostrar rotas de menor emissão de carbono

Como parte de suas novas políticas ecológicas, em breve, o Google Maps deverá oferecer aos motoristas a possibilidade de escolherem rotas de menor emissão de carbono em suas jornadas de deslocamento. A novidade será lançada ainda este ano nos Estados Unidos e na Europa em 2022.

Outras iniciativas verdes já foram disponibilizadas pela gigante da tecnologia, como o cálculo de emissão de carbono por passageiro durante um voo no campo de busca de tarifas aéreas do Google Flights. Em um futuro bem próximo, as pesquisas de hotéis também incluirão informações sobre os esforços de sustentabilidade nesses estabelecimentos.

O Google também revelou mudanças nas pesquisas de compras. Onde os usuários procuram dispositivos que consomem muita energia, como máquinas de lavar louça, por exemplo, as sugestões apresentadas no guia de compras ajudarão a direcionar os compradores a opções mais sustentáveis.

Como funcionarão as rotas ecológicas do Google Maps?

Os algoritmos do Google Maps levarão em consideração vários fatores ao determinar as sugestões de rota para os destinos pesquisados. Eles examinarão a inclinação da estrada e a situação do tráfego para sugerir alternativas que possam economizar o consumo de combustível, o que também ajuda a reduzir as emissões. Os usuários poderão escolher a rota ecologicamente correta, mesmo que não seja a mais rápida.

Em seus anúncios, o Google afirma que a escolha pela rota mais eficiente em termos de combustível pode evitar que mais de milhão de toneladas de emissões de carbono sejam emitidas anualmente – o que é quase o mesmo que retirar 200 mil carros de circulação no mesmo período.

Outras iniciativas verdes

Reduzir as emissões de CO2 e escolher as rotas ecológicas é apenas um dos recursos ambientais que a companhia vem criando para seu aplicativo de navegação. O aplicativo emitirá avisos quando o usuário chegar em áreas de baixa emissão e aqueles que preferirem seguir um trajeto caminhando poderão aproveitar informações do clima e da qualidade do ar que informarão se o trajeto é saudável ou prejudicial à área em que estiver. Esta solução em particular chegará primeiramente à Austrália, Índia e Estados Unidos nos próximos meses. Além disso, o Google apresentará alternativas de carros sustentáveis no campo de busca quando alguém pesquisar por informações de veículos movidos a combustíveis fósseis.

Ao que tudo indica, a empresa realmente vem empregando esforços para cumprir a pretensão de rodar em tecnologias movidas exclusivamente por energia de baixo carbono até 2030. Isso porque, nas palavras do CEO do Google, Sundar Pichai, “a mudança climática não é mais uma ameaça distante. Precisamos de soluções imediatas e significativas para enfrentar este desafio urgente.”. Fica aqui a nossa torcida para que essas e outras inovações cheguem logo ao Brasil e nos ajude a agir com ainda mais consciência a todo o momento.