Como reciclar a tábua de passar roupa: 10 ideias DIY originais e criativas

Como reciclar a tábua de passar roupa: 10 ideias DIY originais e criativas

Não jogue fora a tábua de passar velha, pode de facto reciclá-la para fazer mesas e armários de apoio, indo da cozinha à sala. As ideias DIY são inúmeras, algumas decididamente inesperadas, mas não menos interessantes. Aqui está uma seleção super reciclada.

Móveis para a cozinha

Tábuas de passar roupa de madeira são definitivamente as melhores para reciclar para fazer armários e mesas, pois são esteticamente mais bonitas. Abra a tábua de engomar e coloque-a contra uma parede, coloque um cesto-recipiente e alguns objectos decorativos.

Porta-vaso

Use a velha tábua de passar roupa como porta-vaso: basta abri-la, colocá-la em um local bem iluminado e colocar vários vasos de plantas sobre ela.

Móveis de banheiro

Precisa de móveis de banheiro? A tábua de engomar aberta é adequada como base de apoio para toalhas, sabonetes, escovas e frascos diversos.

Escultura para o jardim

Divirta-se com as crianças para transformar a velha tábua de passar em uma escultura lúdica. Você pode se inspirar com a seguinte ideia ou deixar sua imaginação correr solta personalizando-a com elementos reciclados.

Prateleira do banheiro

Retire a cobertura de tecido e os pés da tábua de engomar, coloque um caixote de lixo reciclado e um caixote de lixo em duas alturas diferentes. Por fim, pendure a prancha na parede

Mesa de centro de jardim

A tábua de engomar também faz uma boa figura no jardim. Se for de madeira você pode deixá-lo intacto, se for de aço e você não gostar, você pode pintá-lo na sua cor favorita.

Uma vez retirada a cobertura de tecido, está pronta a ser utilizada como mesa de jardim.

Mesas para banquetes ao ar livre

Também pode abrir a tábua de engomar se necessário, utilizando-a como mesa para banquetes ao ar livre. A vantagem é que você pode colocá-lo de lado após cada uso.

Graduada em Ciências do Patrimônio Cultural, editora web desde 2008 e ilustradora desde 2018, publicou “O sonho no tempo” para a Editore Giochidimagia. Com SpiceLapis ela criou “Memento Mori, um guia ilustrado para os cemitérios mais bizarros do mundo”.