Artefatos de mais de 4.000 anos são encontrados no estômago de crocodilo

Artefatos de mais de 4.000 anos são encontrados no estômago de crocodilo

Artefatos históricos, que podem datar de mais de 4.000 anos, foram encontrados dentro do estômago de um crocodilo em Yazoo City, nos Estados Unidos. Os objetos foram encontrados por acaso, quando o animal foi levado para que tivesse sua carne e sua pele processadas.

Em um primeiro momento, Shane Smith, proprietário de um local para processamento de carne de caça, não reconheceu o que eram os objetos no estômago do crocodilo. Curioso, ele levou os artefatos a um especialista, que disse que se tratavam de objetos com milhares de anos.

Objetos de caça

Os objetos são a ponta de uma lança e algo que lembra uma isca para pesca. O caso foi tornado público depois que Shane Smith postou sobre o caso na página da loja no Facebook. A postagem viralizou e foi vista pelo geólogo James Starnes, que fez algumas especulações sobre os objetos.

Starnes conduz pesquisas com artefatos históricos encontrados no Delta do Mississippi, que é onde está localizada Yazoo City. O geólogo diverge um pouco da descrição dos objetos, segundo ele, a isca na verdade é um prumo de metal em forma de lágrima, que tem uso desconhecido.

Segundo o geólogo, o uso dos prumos é bastante debatido entre os especialistas, sendo que a pesca é uma das possibilidades aventadas. Porém, como os objetos são muito bem ornamentados, alguns especialistas defendem que ele não poderia ser usado para uma atividade tão trivial.

O outro objeto, de fato, era a ponta de uma lança, mais especificamente, de um dardo atlatl, que era usado como ferramenta de caça durante o chamado período cultural arcaico. Este foi um período que ocorreu entre 3.000 e 4.000 anos atrás.

Como foi parar no bicho?

Porém, uma dúvida ainda paira no ar: como esses artefatos foram parar no estômago de um crocodilo? Segundo Shane Smith, é provável que ele tenha ingerido os objetos junto com sementes de frutos e pedras, já que os crocodilos são animais conhecidos por comerem basicamente qualquer coisa.

De acordo com o processador de carnes de caça, no estômago do animal também foram encontrados ossos de diferentes mamíferos e pássaros, escamas de peixes, dentes, sementes e pedras. O animal, que mede mais de 5 metros, foi capturado no último dia 2 de setembro.