Barra de Santa Rosa, localizado no Curimataú paraibano, também se destaca pela sua história e belezas natruais

Barra de Santa Rosa, localizado no Curimataú paraibano, também se destaca pela sua história e belezas natruais

Cidade das plantas esculpidas, do artesanato e do comércio

O município Barra deb Santa Rosa foi batizado com esse nome, pois significa o encontro dos Rios Santa Rosa e Poleiros. O cartão postal da cidade é a Praça Frei Martinho, conhecida como Praça dos Bichinhos, onde tem arbustos esculpidos em formato de animais, sendo idealizada pelo saudoso jardineiro “Biu da Praça”. O artesanato é um ponto forte no município, já o turismo está começando a ser explorado, pois algumas propriedades privadas possuem potencial.

A Pedra Sabão, por exemplo, é um dos pontos mais altos da cidade. Há também pinturas rupestres a serem catalogadas no Sítio Fortuna. Outro potencial ponto turístico é o Alto do Cruzeiro do Cuiuiu, localizado na zona rural da cidade, onde é possível apreciar o pôr do sol. No local há a Capela de São Sebastião – construída pelos moradores da localidade. O município também registra achados arqueológicos que vêm sendo catalogados e atrai visitantes.

A Vila de Santa Rosa é também um ponto importante na cidade. Lá se encontra a capela da copadroeira do município, Santa Rosa de Lima – símbolo de resistência e representação religiosa, construída em 1756. Ao longo do tempo passou por diversas intervenções estruturais, ampliando seu espaço e preservando sua arquitetura. Mas a padroeira da cidade é Nossa Senhora da Conceição.

Já a economia de Barra de Santa Rosa gira em torno do funcionalismo público, seguido de aposentados e pensionistas do INSS. O comércio é também um importante braço econômico da cidade. Mas a produção de leite de cabra é o que tem se destacado nos últimos seis meses, produzindo cinco mil litros por mês.

O morador Zezito Nunes conta que o leite produzido é vendido a empresas dos municípios de Cabaceiras e Queimadas para ser pasteurizado em forma de iogurte. “A Prefeitura de Barra de Santa Rosa vende o leite in natura e compra a baixo custo para distribuí- lo na merenda escolar. É uma parceria entre a empresa e a prefeitura do município”, con extualizou. Antes existia a criação de animais (ovinos, bovinos, aves, suínos e caprinos) para o abate, mas a seca que persiste há nove anos destruiu essa atividade econômica.

Segundo informações da Secretaria de Comunicação, o artesanato é um ponto forte no município, sendo a confecção de peças com matéria -prima o sisal, o produto mais procurado pelos turistas. O artesanato é diversificado e vai desde o crochê até peças em barro ou madeira. Todas elas podem ser encontradas na Casa da Economia Solidária, criada em parceria com o Governo da Paraíba.

Tudo começou com uma feira

Segundo informações do IBGE, uma propriedade pertencente a José dos Santos de Oliveira, situada à margem direita do Rio Curimataú, por volta do ano de 1880, deu origem ao atual município de Barra de Santa Rosa.

Numa quinta-feira, pela primeira vez, foi realizada uma feira livre ao pé de uma antiga quixabeira. O local era ponto de encontro de comerciantes e homens de negócios que vinham do Sertão, como do Brejo e chamando a atenção de muitas regiões. Logo, muitas famílias foram fixando suas moradias no local.

Desde 1906, Barra de Santa Rosa era subordinado ao município de Picuí. Em 1936 tornou-se anexado ao município de Cuité. Apenas no dia 8 de maio de 1959 conquistou sua emancipação política.

Município é destaque também devido aos achados arqueológicos que atraem estudiosos e visitantes

Cidade tem 15 mil habitantes

O município Barra de Santa Rosa, localizado no Curimataú paraibano, possui uma área territorial de 781.187 km² e uma população estimada de 15.607 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os municípios vizinhos são Algodão de Jandaíra, Damião e Sossego. Barra de Santa Rosa encontra-se a 192 km de João Pessoa e a 35,7 km de Cuité – maior cidade das redondezas. Apresenta clima típico do Semiárido do Nordeste brasileiro e vegetação do tipo Caatinga.

Autor do hino

O sanfoneiro Naldinho do Acordeon, 70 anos, é um filho ilustre da cidade, sendo conhecido em todo Curimataú. Nascido em 15 de setembro de 1950, Naldinho começou a tocar sanfona por influência do seu avô e tio que tocava fole de 8 baixo. Ele é o compositor do hino da cidade de Barra de Santa Rosa, feito em parceria com Francisco Dias Monteiro. A música é considerada patrimônio imaterial do município, tombada em 1999. Naldinho do Acordeon é fundador da banda Forró Kobiçado – um dos melhores pé-de-serra da região do Curimataú paraibano. Mesmo fazendo sucesso em toda a Paraíba, Barra de Santa Rosa sempre foi sua morada. “Eu amo a minha cidade. Já conheci muitos lugares fazendo shows, mas Barra de Santa Rosa sempre será meu lar”, afirmou.